Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Cras sollicitudin, tellus vitae condimentum egestas, libero dolor auctor tellus, eu consectetur neque.

Press enter to begin your search

Percursor da bossa nova, João Gilberto morre e deixa herança à música

Percursor da bossa nova, João Gilberto morre e deixa herança à música

No dia 6 de julho morreu o cantor e compositor João Gilberto, no Rio de Janeiro, aos 88 anos. O músico já enfrentava problemas de saúde há tempos e deixa além de um legado para a música brasileira, três filhos: João Marcelo, Bebel e Luisa. Nascido na Bahia, o artista foi um dos criadores da bossa nova e lançou a icónica trilogia de álbuns “Chega de saudade” (1959), “O amor, o sorriso e a flor” (1960) e “João Gilberto” (1961), que apresentaram o novo ritmo ao mundo todo. Posteriormente, entre 1976 e 1977, João Gilberto lançou outro memorável álbum “Amoroso”, gravado nos Estados Unidos com criações próprias.

Aos 16 anos, o baiano decide abandonar os estudos para concentrar-se no universo da música. Alguns anos mais tarde, parte para o Rio de Janeiro e integra o grupo Garotos da Lua durante dois anos. Depois acaba seguindo carreira solo, porém não alcança sucesso. É aí que João Gilberto percebe que cantar mais baixo e manter a batida seria o ideal para sua voz, e cria um novo estilo musical. Encanta renomados artistas, como Tom Jobim, que enxerga potencial modernização do samba e apresenta a João a sua composição em parceria com Vinicius de Moraes “Chega de saudade”.

Com a intenção de popularizar a bossa nova no exterior, em 1962 o governo brasileiro patrocina um show no Carnegie Hall, em Nova York, que teve como destaque João Gilberto. Em seguida, o pai do ritmo grava o disco “Getz/Gilberto” com o saxofonista de jazz americano Stan Getz, que foi um dos mais vendidos de 1964, com 2 milhões de cópias, venceu quatro prêmios Grammy, e rendeu turnê pela Europa, Estados Unidos e México.

Escute aqui as músicas de João Gilberto:

 

 

X