Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Cras sollicitudin, tellus vitae condimentum egestas, libero dolor auctor tellus, eu consectetur neque.

Press enter to begin your search
 

Festival DoSol recebe 50 artistas de todo o Brasil em Natal, no Rio Grande do Norte

Festival DoSol recebe 50 artistas de todo o Brasil em Natal, no Rio Grande do Norte

Nos dias 23 e 24 de novembro, a cidade de Natal, localizada no Rio Grande do Norte, recebe a 16ª edição do Festival DoSol. O evento tem um line up exclusivamente brasileiro e recebe 50 atrações, que se apresentam em quatro palcos. 

Drik Barbosa, Felipe Cordeiro, Bike, O Tarot, Maglore, Ana Cañas, Francisco El  Hombre, Tuyo e ÀTTØØXXÁ são alguns dos nomes dos brasileiros que agitam as areias da praia de Ponta Negra, no nordeste do Brasil, durante o festival. –

Entre as atrações, destaque para a compositora e violonista baiana Josyara, que se apresenta no sábado (23), às 19h20. O show da cantora é resultado da seleção feita pelo time do Brasil Music Exchange (BME) — realizado em parceria com Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) — em parceria com a organização do evento e com a jornalista canadense Catherine Genest, que vem ao evento à convite do BME. 

Saiba mais sobre alguns dos nomes que vão marcar presença nesta edição do festival:

Josyara – cantora do Estado do Pará, no norte do Brasil.

Sobre: Josyara apresenta o show no Festival DoSol do disco “Mansa Fúria”, lançado em 2018 pelo edital da Natura Musical e produzido por Junix (BaianaSystem). O álbum traz um retrato da cantora em seu percurso sertão/litoral/metrópole.  Nascida em Juazeiro, no interior da Bahia, a artista traz em suas composições um olhar sensível sobre seu cotidiano e sua história, embaladas por um violão percussivo e potente. No álbum, a voz e violão se misturam a texturas eletrônicas.

Drik Barbosa – cantora do Estado de São Paulo, na Região Sudeste do Brasil.

 

Sobre: a rapper paulistana é cantora e compositora. Sua voz feminina vem se sobressaindo no universo predominantemente masculino do hip hop, de início sob as bênçãos do rapper Emicida. O primeiro trabalho de Drik Barbosa foi o EP, Espelho (2018), lançado pela Laboratório Fantasma. O disco de estreia da cantora, de nome homônimo ao EP, foi lançado em outubro de 2019, também pela Laboratório Fantasma. O trabalho tem produção de Grou e direção de Evandro Fióti. 

Drik Barbosa conta no novo álbum com um time forte de participações. Logo na primeira faixa já temos a voz de Anna Tréa. Em  “Liberdade“, temos versos cantados por Luedji Luna e R.A.E. O grupo ÀTTØØXXÁ faz parte da dançante “Tentação“, enquanto Gloria Groove e Karol Conká também dão voz à já divulgada “Quem Tem Joga“. 

A segunda metade do disco conta a participação de Denise de Paula em “Renascer“. É também na metade final que nos deparamos com versos de Emicida e de Rael, ambos nomes icônicos da atual cena do rap brasileiro.

Felipe Cordeiro – cantor do Estado do Pará, no norte do Brasil.

 

Sobre: o cantor, compositor e guitarrista paraense participa de um movimento musical que revalorizou sons e ritmos do norte do Brasil na primeira metade dos anos 2010. 

Felipe Cordeiro lançou em março de 2019 seu quarto álbum, Transpyra. No disco ele cruza referências de lambada, New Wave e brega. A conterrânea Dona Onete solta a voz em “Onde é que eu vou parar”. Já Tulipa Ruiz é a convidada para “Perfil”. Temperado com a mistura do suingue nortista com a batida sintética do pop dos anos 1980, Transpyra sucede os álbuns Banquete (2009), Kitsch pop cult (2011) e Se apaixone pela loucura do seu amor (2013).

 

Bike – banda do Estado de São Paulo, na Região Sudeste do Brasil

 

Sobre: Composto por Julito Cavalcante na voz, guitarra e violões, Diego Xavier também na voz, guitarra, baixo e violões e Daniel Fumega na  bateria, banda paulista Bike embala ritmos de rock psicodélicos. Já são quatro álbuns na estrada: o de lançamento “1943”, de 2015, “Em busca da viagem eterna”, de 2017,  “Bike no Estúdio Som Livre”, de 2018, e “Their Shamanic Majesties Third Resquest”, também do ano passado.

O Tarot – banda do Estado do Distrito Federal, situado nas montanhas centrais do Brasil

 

Sobre: a banda O Tarot mistura música cigana, misticismo e ritmos brasileiros na construção de sons autorais. Em atividade desde 2016, a “banda-caravana” explora os arquétipos e símbolos do baralho de tarô por meio das músicas. Os integrantes afirmam que sempre tiveram preferência pela mistura e pelo que chamam de “música nômade”, que faz migrações entre estilos, sensações e ritmos. Prova disso é a música mais recente lançada pelo grupo, na última quinta (4). “Caravanero” é a síntese de um novo momento d’O Tarot, que mistura português, espanhol e francês ao sotaque nordestino e a batidas fortes e firmes. ”A ilha de vidro” foi o primeiro álbum da banda, em 2018. Entre singles e EPs já são quatro: “Zero”, de 2016, música “Em construção”, de 2018, “Fogo” e “Caravanero”, ambas músicas de 2019. 

Maglore – banda do Estado da Bahia, no nordeste brasileiro

 

Sobre: Maglore é uma banda de rock alternativo e MPB formada em meados de 2009 em Salvador por Teago Oliveira (voz e guitarras) e Felipe Dieder (bateria), contando com Lucas Oliveira no contrabaixo e Lelão nos sintetizadores e na guitarra. “Veroz”, o primeiro álbum da banda foi considerado pelo jornal O Globo uma das revelações da música brasileira no ano de 2011.

Músicas como “A Sete Chaves” e “Demodê” tiveram muito sucesso com seus videoclipes e se encontram na programação dos principais canais de música do Brasil, como MTV, Multishow e PlayTV. [3]

Em 2013, lançou seu segundo álbum, denominado “Vamos Pra Rua”, ainda com o baixista Nery Leal, e com a participação dos cantores Carlinhos Brown e Wado. Em 2015 veio o álbum “III”, na sequência, em 2017 “Todas as Bandeiras” e, em 2019 saiu “Maglore Ao Vivo”.

Ana Cañas – cantora do Estado de São Paulo, na Região Sudeste do Brasil

 

Sobre: Ana Cañas é uma cantora e compositora brasileira formada em Artes Cênicas pela Universidade de São Paulo. Estreou em 2007 no cenário musical brasileiro com o lançamento do álbum “Amor e Caos”. Em 2009, lança o segundo disco de estúdio, intitulado “Hein?” (Sony Music), com parceria de Arnaldo Antunes e a participação de Gilberto Gil.

Em 2012, Ana retorna ao estúdio e lança o disco “Volta” (o primeiro pela gravadora Som Livre). O álbum contém versões para “Rock And Roll” do Led Zeppelin e as músicas autorais “Será Que Você me Ama?” e “Urubu Rei”, entre outras. Em 2016 a cantora faz a sua estreia nacional nos cinemas no filme “Amores Urbanos”, da diretora Vera Egito. Em 2015, a cantora lançou o disco“Tô na Vida” e em 2018 “Todxs”.

Francisco El Hombre – banda formada na cidade de Campinas, interior do Estado de São Paulo

 

Sobre: Francisco, el Hombre é uma banda brasileira formada em 2013 pelos irmãos mexicanos naturalizados no Brasil, Sebastián e Mateo Piracés-Ugarte. Com mais três membros brasileiros de nascença, o quinteto mistura elementos musicais de ambos os países e outros da América Latina, com base na experiência dos irmãos em viagens no continente, resultando em música cantada tanto em português como em espanhol e inglês. 

O grupo foi nominado ao Grammy Latino de 2017 por melhor canção em língua portuguesa. Auto intitulados como uma banda de “pachanga folk” e “uma fusão entre a batucada e a música latina”, também já foram descritos como uma mistura de Manu Chao e Nação Zumbi.

Hoje já são três EPs: Nudez (2013), La Pachanga! (2015) e “Francisca, la braza” (2018) – Em parceria com a banda Braza. O grupo também leva dois álbuns na bagagem: “Soltas Bruxa”, de 2016 e “Rasgacabeza”, deste ano.

ÀTTØØXXÁ

Sobre: A banda baiana ativa há 4 anos formada por Rafa Dias, Oz, Raoni e Chibatinha colocam qualquer um pra dançar. Attooxxa é uma expressão do interior da Bahia que significa dar intensidade à algo. 

O grupo lançou diversos singles, como “HyBrazil” e a “Novas Frequências” em parceria com a revista inglesa The Wire, e 2 EPs. O primeiro deles é “Ghetto>Sub>Square” (EP produzido em homenagem a Timbalada) e o segundo, “Generation Bass”. Em apenas um ano, a banda alcançou cerca de 100.000 plays no Soundcloud. Em 2019, a banda lançou o disco “Àttooxxa no Estúdio Showlivre” (Ao Vivo).

Tuyo

Sobre: Com uma estética que une voz, beat e outros elementos a temas existenciais, a banda Tuyo, de R&B, Folk e Soul, da cidade  de Curitiba é formada por Machado, Lio e Lay Soares. O EP de estreia, “Pra Doer” (2017), apresenta o estilo contemplativo do trio. A novidade é o disco “Pra Curar”, com 37 minutos de duração.

Confira a lista completa de artistas que estarão no evento:

Sábado

PALCO TROPICAL TRANSFORMA

 

17h00 – Luaz 

18h10 – Tuyo

20h – Terno Rei

21h20 – Braza* Part Dusouto

23h20 – Felipe Cordeiro

00h40 – ÀTTØØXXÁ

02h10 – Heavy Baile

 

ARENA OI

16h30 – Dega

17h30 – Taco de Golfe

19h10 – Josyara

20h40 – Potyguara Bardo

22h30 – Romero Ferro

00h00 – Rosa Neon

01h40 – Demonia

 

PALCO NATURAL MUSICAL

16h30 – Haxixe Xavier

17h30 – Raça

19h10 – O quadro

20h40 – Ana Cañas

22h30 – Luísa e Os Alquimistas * Parte Jéssica Caitano

00h00 – Orquestra Greiosa * Parte Ekena

01h40 – Noid

 

PALCO SPOTIFY

16h00 – Sourebel

17h00 – Fontes & Sinta a Liga Crew

18h10 – Batalha de MCS

20h00 – Cazasuja

21h40 – Paal Nilssen – Love & Kiko Dinucci * Parte Chico Correa

23h20 – Aiyra

00h40 – Luiz Gadelha e os Suculentos * Parte Árie, Melly e Sarah Miranda.

 

Domingo

PALCO TROPICAL TRANSFORMA

16h00 – Yamasasi

17h00 – Violet Soda

18h20 – Camarones Orquestra Guitarrística * Parte Manoel Cordeiro

19h50 – Dino Bells

21h20 – Maglore

23h20 – Francisco El Hombre

 

ARENA OI

16h30 – Heavenless

17h40 – Hell Lotus

19h10 – Open the Coffin

20h30 – Mondo Generator

22h40 – Black Pantera

 

PALCO NATURA MUSICAL

16h30 – Júlio Lima

17h40 – Luiz Lins

19h10 – Mel Azul

20h30 – Drik Barbosa

22h20 – Mulamba

 

PALCO SPOTIFY

16h00 – Deaf Cruiser

17h00 – Grindhouse Hotel

18h20 – Bike

19h50 – Combover

21h20 – O Tarot

 

X