Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Cras sollicitudin, tellus vitae condimentum egestas, libero dolor auctor tellus, eu consectetur neque.

Press enter to begin your search
 

Emicida lança novo projeto de estúdio: AmarElo

Emicida lança novo projeto de estúdio: AmarElo

O rapper brasileiro Emicida acaba de lançar seu novo álbum com 11 canções inéditas. Esse é o primeiro trabalho solo divulgado pelo cantor em 4 anos. AmarElo traz características marcantes, com rimas fortes, atuais e poéticas, desta vez cantadas de forma mais calma. 

Sempre relacionando com as vivências e lutas diárias de pessoas negras, Emicida é conhecido por mesclar o rap com a MPB e o samba. O repertório é produzido por nomes como Nave, Mario Caldato, Damien Seth e DJ Duh. O novo álbum conta com grandes participações como Zeca Pagodinho, Pabllo Vittar, Dona Onete e até da atriz Fernanda Montenegro, na música Ismália.

Com o título inspirado em um poema de Paulo Leminski (amar é um elo | entre o azul | e o amarelo), o artista busca reunir heranças, referências e particularidades encontradas na magnitude da música brasileira e aplicar a elas olhares e aprendizados que acumulou desde o lançamento da sua primeira (e clássica) mixtape “Pra Quem Já Mordeu um Cachorro por Comida Até Que Eu Cheguei Longe…” (2009). 

Na canção “Quem Tem um Amigo (Tem Tudo)”, o artista enaltece a beleza que é ter alguém com quem contar, além de ser uma homenagem ao sambista Wilson das Neves (1936 – 2017). “O Seu Wilson não usava WhatsApp, então ele me mandava as melodias em fita cassete pelo correio mesmo. Eu estava trabalhando em algo para nós dois gravarmos, porém ele partiu antes disso”, compartilha Emicida. A melodia virou a trilha dessa ode à amizade, que agrega Zeca Pagodinho, a dupla Os Prettos e o grupo japonês Tokyo Ska Paradise Orchestra.

“Ismália” teve como inspiração o poema de mesmo nome escrito pelo mineiro Alphonsus de Guimaraens (pseudônimo de Afonso Henrique da Costa Guimarães). “Geralmente, a tônica dada a esse texto é a romântica, ou melhor, a loucura de amor. Eu enxergo de outra maneira, que é a metáfora do que é ser preto no Brasil”, explica o rapper. A voz da cantora Larissa Luz dá a força e a urgência necessária aos assuntos abordados na letra. O poema “Ismália” é lido por Fernanda Montenegro. “Colocar a nossa maior atriz viva para interpretar dá outra profundidade a tudo aquilo que estamos dizendo”, define Emicida.

A trinca que encerra AmarElo é composta pelos singles que foram lançados previamente. “Eminência Parda” (com Dona Onete, Jé Santiago e Papillon), a faixa-título “AmarElo” (com Pabllo Vittar e Majur; e sample de “Sujeito de Sorte”, de Belchior) e “Libre” (com o duo franco-cubano Ibeyi) foram responsáveis por preparar o terreno e exemplificar o experimento social proposto por Emicida no sucessor de “Sobre Crianças, Quadris, Pesadelos e Lições de Casa…” (2015). 

Nessas faixas, o artista se preocupa, respectivamente, em: evidenciar de onde emana o poder verdadeiro; incentivar que as pessoas observem ao redor e se enxerguem maiores do que os seus problemas; e gritar pelo direito de poder viver, resistir e amar da sua forma.

Sobre o artista

Leandro Roque de Oliveira, mais conhecido pelo nome artístico Emicida, é um rapper, cantor e compositor brasileiro. É considerado uma das maiores revelações do hip hop do Brasil da década de 2000. A primeira aparição do rapper na mídia foi o single “Triunfo“. O trabalho de estreia do cantor surgiu em 2009, uma mixtape de vinte e cinco faixas intitulada, a “Pra quem já Mordeu um Cachorro por Comida, até que eu Cheguei Longe…”, pela gravadora independente Laboratório Fantasma. De lá pra cá já são 10 anos de história.

Veja a discografia completa de Emicida:

Álbuns de estúdio

  • O Glorioso Retorno de Quem Nunca Esteve Aqui (2013)
  • Sobre Crianças, Quadris, Pesadelos e Lições de Casa… (2015)
  • Língua Franca (2017)
  • AmarElo (2019)

Mixtapes

  • Pra quem já Mordeu um Cachorro por Comida, até que eu Cheguei Longe… (2009)
  • Emicídio (2010)

Extended plays (EPs)

  • Sua Mina Ouve Meu Rep tamém (2010)
  • Doozicabraba e a Revolução Silenciosa (2011)
  • Ao Vivo no Rock in Rio (2013)
X